“Evangélicos são protagonistas na mudança do Brasil”, defende um dos coordenadores do MBL


“Evangélicos são protagonistas na mudança do Brasil”, defende um dos coordenadores do MBL"Evangélicos são protagonistas na mudança do Brasil"

Formado em Direito, com pós-graduação em economia e mestrado em direito, Bernardo Santoro é Coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL) no Rio de Janeiro. Mesmo sendo jovem, possui um histórico de ativismo no movimento liberal-conservador brasileiro. Contudo, afirma que seu maior orgulho é ser um seguidor de Jesus Cristo.
Como ele mesmo diz, é “nascido e criado na igreja”. Membro da igreja Nova Jerusalém, no Rio, Bernardo está otimista com o envolvimento das igrejas nas mudanças de atitude que ocorreram no país desde 2013. Entende ainda que os evangélicos vêm sendo “protagonistas” nesse processo político que marcou a história recente do país.
“Nenhum segmento social tem tanta ojeriza ao projeto de poder do PT quanto o povo evangélico, pois eles se confrontam diretamente com nosso estilo de vida. ‘Gayzismo’, feminismo, genocídio de vidas intrauterinas, desrespeito à propriedade privada, corrupção em massa e rejeição ao capitalismo são bandeiras petistas intoleráveis para a cultura evangélica tradicional”, resume.
Embora alguns segmentos da igreja não entendam que “política e religião se misturam”, o coordenador do MBL-Rio defende que a maioria dos “nossos líderes religiosos têm sido brilhantes nesse processo”.
Embora no Brasil, o termo não seja tão comum, durante séculos todos os evangélicos eram chamados de “protestantes” justamente por que seu movimento era de protesto contra a situação que o povo vivia. Seu primeiro grande líder, Martinho Lutero escrevia sobre política. Séculos mais tarde, seu quase homônimo Martin Luther King Jr, foi um pastor que liderou a luta por causas sociais usando como base sua fé.
Por vários motivos, as igrejas evangélicas brasileiras não estão acostumadas com a ideia de um ativista político fazer o que faz justamente por ser evangélico. Contudo, Santoro assevera que isso mudou. “Somente quando chegamos ao ponto em que nosso próprio estilo de vida cristão foi ameaçado é que as igrejas se mobilizaram… É difícil perceber o plano do Senhor para as providências da nossa vida, e precisamos ter fé para entender que este foi o momento certo para a virada do país”, analisa.
Citando várias passagens das Escrituras, lembra que “reis e governantes são invenção do homem”. Resgatando o relato de 1 Samuel 8, lembra que Deus avisou o profeta que um governante forte e centralizado sempre abusará do povo.
Olhando para o Novo Testamento, enfatiza que Romanos 13 ensina o respeito às autoridades, “Mas pode sempre haver conflito quando uma ou várias dessas autoridades se desviam do caminho traçado pelo Senhor”.
Traçando um paralelo, aponta o caso do rei Saul, “um governante que mesmo ungido pelo Senhor, se desvia Dele”. A solução foi o Deus de Israel levantar um novo líder e ungi-lo. Obviamente os tempos são outros, hoje temos eleições. A solução?  Bernardo está convicto: “precisamos orar e refletir profundamente, pedindo que o Senhor ilumine nossas escolhas”.
Santoro diz que está vendo “a população mais esperançosa em dias melhores”. Confirma que o MBL irá continuar defendendo a luta “por um governo que reduza impostos e burocracia, defenda direitos civis, entregue serviços públicos de maneira eficiente e transparente e respeite a liberdade de crença dos cristãos em todo o Brasil”. Em tom profético, finaliza dizendo esperar que “a Paz e a Graça do Senhor Jesus inunde o Brasil de felicidade, liberdade e justiça”.


fonte .https://noticias.gospelprime.com.br/evangelicos-protagonistas-mudanca-brasil-mbl/?utm_content=buffer38a9a&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ILLUMINATIS , QUEM SERIA O LIDER DELES NO BRASIL ?

ENTENDA MAIS SOBRE LO-DEBAR “Lo-Debar, nunca mais” (II Samuel 9: 1-13) nos links

COMO FAZER UM ESBOÇO PARA PREGAÇÃO - Aprendendo a fazer um esboço de pregação.