segunda-feira, 9 de maio de 2016

Cristãos são atacados a pedradas por grupo de 500 hindus na Índia


Um grupo formado por 500 extremistas hindus atirou pedras contra uma igreja localizada em Jabat, no estado de Madhya Pradesh, na Índia, acertando cristãos e danificando a entrada do templo.
O motivo do ataque, segundo informou o siteAsiaNews nesta quinta-feira (5), teria sido uma retaliação à igreja; já que uma bandeira instalada em sua porta, simbolizando o governante Partido do Povo Indiano, foi rasgada.
Os ativistas atiraram pedras contra os cristãos com o apoio de Meena Chauhan, superintendente de polícia do distrito de Alirajpur, alegando que as autoridades registram a denúncia e enviaram uma patrulha para iniciar as detenções.
No entanto, o pastor Emmanuel Ariel tem uma história diferente. Ele explica que as bandeiras foram provavelmente rasgadas pelo vento, e que a polícia apenas apoiou e assistiu ao ataque.
"Os ativistas atiraram pedras contra membros da comunidade, atacaram as nossa mulheres e quebraram as lâmpadas da igreja", relata Ariel. O pastor acrescentou que "tudo isso aconteceu diante dos olhos dos policiais, que estavam presentes como espectadores silenciosos".
De acordo com a organização International Christian Concern, esse foi "apenas o mais recente ataque contra os cristãos" na Índia, diante dos diversos relatos sobre o aumento da violência hindu contra a crescente população cristã ao longo dos últimos anos.
No início de abril, a Christian Solidarity Worldwide revelou que dois radicais hindus encharcaram um pastor e sua esposa de gasolina, em uma tentativa de levá-los a renunciar sua fé em Jesus Cristo.
Embora o casal tenha conseguido escapar, o ataque causou danos "consideráveis" para a igreja. Muitos itens incluindo as Bíblias, o púlpito e o mobiliário foram danificados.
Diante do recente apedrejamento da igreja, Sajan K George, presidente do Conselho Global de Cristãos Indianos, disse que o caso é mais uma prova do quanto a perseguição contra os cristãos está em ascensão.
"A tolerância religiosa e a liberdade de culto na Índia estão se deteriorando, e a violência está aumentando", disse George.

Nenhum comentário: