Pular para o conteúdo principal

Ministério da Saúde admite que vacinação falha em 2016 ajudou a espalhar febre amarela


Imagem redimensionada

Um grande número de municípios com baixa proporção de pessoas vacinadas foi um dos fatores que aumentou a dimensão do surto de febre amarela no país, avalia informe do Ministério da Saúde divulgado nesta segunda-feira (20). 

"Este fato pode ter contribuído para a rápida expansão da doença, contribuindo para a disseminação para as áreas sem recomendação de vacinação, expandindo para municípios do Estado do Rio de Janeiro e Espírito Santo", diz o relatório.

No período de dezembro de 2016 até 17 de março de 2017, foram notificados ao Ministério da Saúde 1.561 casos suspeitos de febre amarela silvestre, desses, 850 (54,8%) casos permanecem em investigação, 448 (28,7%) casos foram confirmados e 263 (16,9%) foram descartados. Destes, são 144 mortos e mais 110 em investigação. A taxa de letalidade entre os casos confirmados foi de 32,2%

Em Minas Gerais, onde o surto começou, 533 cidades deveriam ter 95% de sua população vacinada como forma de proteção contra a febre amarela. No entanto, em 2016, 253 deles ou 47,4% tinha uma cobertura abaixo de 50% de pessoas vacinadas. Municípios entre 50% a 94,9% de cobertura representavam 47,8% e os com 95% de cobertura eram apenas 25 municípios, ou 4,7%.

Em 2017, o número de cidades com vacinação abaixo de 50% caiu para 6,75% em Minas Gerais. Os municípios entre 50% e 94,9% ficaram em 57,8% e os com 95% ou mais de cobertura ficam em 108 municípios, ou 35,5%.

Dos cinco Estados em surto, Espírito Santo e Rio de Janeiro iniciaram a vacinação em 2017, pois antes não havia recomendação de vacinação para essas áreas. 

Dos 125 municípios de São Paulo, 118 já tinham recomendação para vacinar a população. Em 2016, os municípios com menos de 50% da população vacinada contra a febre amarela era de 9,6%; os que tinham de 50% a 94,9% da população vacinada somavam 64% e os com 95% ou mais de cobertura eram 26,4%. Já em 2017, em 44 municípios, ou 35,2%, a cobertura foi maior que 95%.

Na Bahia, havia recomendação de vacinação para 35 municípios. Destes, 25,7% estava com menos de 50% da população vacinada em 2016. Os outros 74,3% tinham 50% a 94,9% da população vacinada e nenhum município alcançou mais de 95% de cobertura vacinal contra a febre amarela. Em 2017, apenas 2 municípios, ou 5,7%, tinham menos de 50% da população vacinada.

Os dados são preliminares. Segundo o Ministério da Saúde, os Estados estão priorizando a vacinação.

Fonte: UOL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ILLUMINATIS , QUEM SERIA O LIDER DELES NO BRASIL ?

ENTENDA MAIS SOBRE LO-DEBAR “Lo-Debar, nunca mais” (II Samuel 9: 1-13) nos links

COMO FAZER UM ESBOÇO PARA PREGAÇÃO - Aprendendo a fazer um esboço de pregação.