terça-feira, 4 de abril de 2017

Em vídeo, Apóstolo diz que cantores gospel tratam igreja como “prostituta” e chama artistas de cafetões por cobrarem cachês

O líder do ministério Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus (MEVAM), apóstolo Luiz Hermínio, fez uma declaração polêmica, durante uma ministração em Santa Catarina que intitulou de “Entendendo o tempo e o Modo de Deus”. Na mensagem, o apóstolo faz duras críticas, sem citar nomes, a muitos cantores gospel e chega a chamá-los de “cafetões”. Segundo ele, os mesmos tem tratado a Igreja como “prostituta”, devido a exploração comercial que tem existido no meio evangélico.

Imagem redimensionada“Eu não sustento artista no púlpito. Sustentamos pobres nos lugares carentes. Nós não damos dinheiro para artista, não alimentamos essa ‘lixologia’ gospel, essa meleca. Nós alimentamos a cidade carente”, disse o apóstolo, complementando: “Um dia esse povo vai ter que acertar as contas com Deus, aonde está o dinheiro dos CDs, dos livros, dos shows […] Você que tem abusado da noiva, da igreja, Deus vai te pegar. Você que está enriquecendo nas costas da igreja, trata a igreja como uma prostituta, seu cafetão… A noiva não é prostituta, você é cafetão, mas a noiva não é prostituta”, disparou o líder religioso.

O apóstolo sugere ainda que os dirigentes de outras denominações boicotem artistas gospel que só se apresentam mediante pagamento. “Por favor, não leve pessoas na sua igreja que cobram para cantar e pregar. Quem cobra por uma noite de intimidade é a prostituta, não é a noiva […] Quanto é que você cobra por duas horas? Quanto é que você cobra por 20 músicas, seu ladrão? Você é ladrão da noiva, você é cafetão, só que a noiva não é prostituta! Ela tem um noivo e Ele vai buscá-la, viu? Te cuida”, criticou o apóstolo.

As críticas foram direcionadas ao mercado gospel, ambiente em que artistas, empresários e promotores de eventos atuam profissionalmente, às custas da venda de CDs, DVDs, livros e cachês por apresentações em igrejas e eventos. As declarações foram feitas ainda em 2013 e publicadas originalmente no canal oficial do ministério MEVAN no Youtube, em julho do mesmo ano e ainda causam impacto no seguimento, com opiniões prós e contra.

ASSISTA




Fonte: JM Notícia

Nenhum comentário: