domingo, 26 de outubro de 2014

Feliciano denuncia ideologia comunista do Partido dos Trabalhadores

Eleito com 398.087 votos, o terceiro deputado mais votado em São Paulo e o quarto no país, o deputado federal, Pastor Marco Feliciano (PSC/SP), criticou a ideologia do Partido dos Trabalhadores durante evento na última quarta-feira (22) no Ministério Flordelis, no Rio de Janeiro.
Feliciano lamentou que os evangélicos tenham esquecido que em 2013 ele foi perseguido por ter expressado opinião contra a prática homossexual. “Eu fico ruborizado em saber que nosso povo tem memória tão curta”, lamentou o parlamentar.
“As minhas duas filhas pequenas tiveram de ter tratamento psicológico por 6 meses porque ativistas mantidos pelo governo iam na porta da minha casa, na porta das igrejas e tiravam a roupa e esfregavam o órgão genital no vidro do carro”, continuou.
O parlamentar relembrou que o Partido dos Trabalhadores tem ideologia de esquerda, comunista e simpatiza com as teorias de Karl Marx, forte opositor a tradição judaico-cristã. A candidata à reeleição, Dilma Rousseff, deu aulas de marxismo durante sua participação em duas organizações clandestinas que defendiam e praticavam a luta armada.
O deputado se mostra preocupado com o uso de programas sociais como forma de totalitarismo, a fim de manter o Partido dos Trabalhadores no poder a qualquer preço. Foi enfático ao afirmar que o Bolsa Família tem sido usado como moeda de troca para manter Dilma no poder.
O parlamentar lamentou o fato de alguns cristãos ainda estarem em dúvidas sobre em quem votar, pois acredita que este seja um momento de mudança e voltou a citar outros projetos do governo que prejudicam a igreja, como é o caso do pedido que veta a evangelização de usuários de drogas nos centros de reabilitação mantido por igrejas.
O parlamentar destacou ainda a péssima situação das instituições públicas e denunciou a falência da segurança, do Exército Brasileiro e até mesmo das igrejas. Para o líder evangélico a imprensa tem sido usada para denegrir a cultural judaico-cristã.
Feliciano concluiu sua fala pedindo para os fiéis votarem no candidato do PSDB, Aécio Neves, para que haja alternância de poder.
Assista:

GP

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...