segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Trinta pessoas são mortas e duas igrejas queimadas em Camarões

Nos dias 15 e 16 de outubro o grupo radical Boko Haram atacou nas cidades fronteiriças de Amchide e Limani, em Camarões, queimando duas igrejas e deixando mais de 30 pessoas mortas.
O ministro de Defesa do país, Edgar Alain Mebe Ngo’o, confirmou os ataques e relatou que os extremistas cruzaram a fronteira da Nigéria em veículos blindados e invadiram aldeias.
Os militares do país foram acionados e reagiram aos ataques matando 107 combatentes do Boko Haram e perdendo oito soldados que morreram no processo.
O site do Portas Abertas recebeu a informação de um residente de Amchide que os 30 civis mortos eram, em sua maioria, nigerianos e lembra que nos últimos cinco anos o Boko Haram tem travado uma verdadeira guerra na Nigéria onde milhares de pessoas já foram mortas.
Os ataques mais recentes foram divulgados na semana passadas depois que o governo nigeriano tentou assinar um acordo de cessar fogo com o grupo de terroristas. O acordo não foi cumprido e dezenas de nigerianos foram mortos.
Camarões faz divisa com a Nigéria tendo 1.240 milhas de fronteira. Essa foi a primeira vez que o grupo terrorista ultrapassou a divisão dos países e realizou ataques.
Postar um comentário

Quando Bolsonaro e as esquerdas falam a mesma língua

A  entrevista do deputado Jair Bolsonaro  (PSC-RJ), realizada pelo repórter especial do  Estado , Marcelo Godoy, e publicada no domi...