quarta-feira, 29 de março de 2017

Chamado de herege, Silas Malafaia se revolta e desafia tradicionais a provarem acusações

Imagem redimensionada

O pastor Silas Malafaia, novamente, entrou em uma polêmica, e dessa vez, com os próprios irmãos na fé protestante, porque havia sido chamado de herege pelo pastor Paulo Júnior, do ministério Defesa do Evangelho.

Em um vídeo curto, com o título “Defesa do evangelho? Ataca pastores pentecostais e não confronta ímpios. PIADA!”, Malafaia diz estar “cansado de ser caluniado e difamado por ímpios”, e compara, sem citar nomes, Paulo Júnior com Caio Fábio.

“Deixa eu dar uma explicação a vocês, porque tem gente enganada. Eu nunca ataquei pastor tradicional chamando de herege. Eu acho que você está precisando verificar mais um pouco. Eu fui citado nominalmente como herege”, diz Malafaia.

“Agora vem um pastor tradicional atacar pastores pentecostais. O que eu falei [antes] e estou repetindo aqui: ele não cita um pastor tradicional, nem da linha dele. E eu já vi esse filme no Brasil. Muitos de vocês eram fedelhos, ou nem tinham nascido, quando um pastor da mesma vertente teológica dele, se intitulou o alto defensor e juiz da igreja evangélica, acusando quem estava certo ou errado. Onde é que está esse camarada hoje?”, questionou.

A indignação foi além e, horas depois, queixou-se da ofensa feita a ele por Paulo Júnior, salientando que divergência teológica não é precedente para agressão e desrespeito: “Quero fazer um desafio a você. Põe o título dos livros e as páginas”, pediu, referindo-se às heresias de que foi acusado de defender.

Em seguida, reiterou: “Meus livros, Mike Murdock, Miles Munroe, Morris Cerullo. Mostra onde há heresia”. Depois, disse que não concorda com a íntegra do que estes líderes pentecostais defendem, e destacou: “Até agora não apareceu ninguém para me contraditar na Bíblia”.

Desafios

Malafaia é habituado a desafiar seus oponentes. Há cinco anos, quando sua pregação da teologia da prosperidade estava em maior evidência em seus programas de televisão, o pastor assembleiano partiu para o ataque contra blogueiros que o criticavam.

No dia 19 de maio de 2012, no programa Vitória em Cristo, Malafaia agendou um duelo à moda faroeste, e disse que nos dias 02 e 09 de junho seguintes iria veicular uma mensagem sobre prosperidade, e que gostaria de ver onde estavam as heresias de que o acusavam.

“Eu quero fazer um desafio a essa turma, a esses críticos de meia tigela que tem por aí. Eu sou acusado de ter mudado, de ser da teologia da prosperidade, por uns caras que não sabem nem comer de colher e querem me ensinar a comer de garfo”, desdenhou.

“Então, vamos lá, aqui está o meu desafio: no programa dos dias 02 e 09 de junho, eu vou colocar aqui uma mensagem com o tema ‘Uma Vida de Prosperidade’. Eu desafio blogueiros, críticos de meia tigela, quem planta notícia na internet, invejoso, caluniador, a me dizer onde é que está o meu erro teológico sobre a teologia da prosperidade que eu prego e creio”, disse.

À época, a reação foi farta, como no caso da blogueira Vera Siqueira, esposa do pastor Paulo Siqueira e uma das líderes do movimento “Evangelho Puro e Simples”.

“O Malafaia demonstra até uma certa prepotência e arrogância, parecendo não temer os ‘bandidos’, como ele se refere a quem o critica. Mas ele, ao contrário, pode criticar quem bem ele quiser, que ele continuará sendo o ‘paladino da verdade gospel’”, ironizou.

À época, Malafaia estava à frente da organização da Marcha para Jesus no Rio de Janeiro, e a blogueira criticou o pastor por fazer o desafio na televisão, mas fugir do embate pessoalmente, já que ela e outros blogueiros foram ao evento protestar.

“Na esquina das Avenidas Rio Branco e Almirante Barroso estavam blogueiros […] Porém, sabem qual foi a reação do Malafaia, do alto do trio, mas próximo o suficiente para eu perceber que seu implante de cabelo só funciona na TV? O Malafaia desviou os olhos da gente e das nossas faixas, virou o rosto […] abaixou a cabeça, mas em momento algum teve a coragem de olhar nos nossos olhos!”, disparou.
Novas críticas

O tom de Malafaia, que havia começado ponderado, reagindo ao que chamou de ofensa, voltou ao usual na última segunda-feira, 28 de março, quando partiu para agressão contra o pastor e escritor Paul Washer, adotando a mesma postura que havia criticado em Paulo Júnior.

“Paul Washer é um boçal que odeia pentecostal. É o grande guru dos que se dizem defensores do Evangelho. Acordem pentecostais”, escreveu o pastor no Twitter.

No tiroteio do pastor no Twitter, sobrou até para os defensores da Teologia da Missão Integral (TMI), que tem no militante político de esquerda e pastor Ariovaldo Ramos sua principal liderança. “Crer em prosperidade é ser herege, nunca falar contra a teologia da Missão Integral, que apóia aborto, gays, marxistas, é ser defensor do evangelho. Só kkk”, disparou.

Por fim, publicou um novo vídeo, em que reitera o alerta aos pentecostais sobre a mensagem pregada por alguns dos pastores tradicionais:



Fonte: Gospel Mais

Nenhum comentário:

Com ataque à Globo, Domingo Espetacular debate a arte com apologia à pedofilia

Programa Domingo Espetacular, na Record TV O debate sobre as exposições de arte com apologia à pedofilia e outros temas no Brasil marc...