SURUBA POLÍTICA DO PT - CASOS DE AIDS SOBREM NO BRASIL NO GOVERNO DILMA / PT

Casos de HIV caem 35,5% NO MUNDO , MAS NO BRASIL SOBE . A  meta de tratar 15 milhões é atingida, diz Unaids

Queda de novas infecções ocorreu entre 2000 e 2014 no mundo.No Brasil, número de casos subiu no mesmo período, segundo relatório.

Novo relatório da Unaids destaca que mundo atingiu meta de ter 15 milhões de pessoas em tratamento com antirretrovirais em 2015 (Foto: Unaids/Divulgação)


No mundo, o número de novas infecções por HIV diminuiu 35,5% entre 2000 e 2014. É o que diz o novo relatório da Unaids, programa conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, divulgado nesta terça-feira (14). Se, em 2000, a estimativa de novas infecções no mundo foi de 3,1 milhões, em 2014, essa estimativa baixou para 2 milhões.
Com o título “Como a Aids mudou tudo”, o relatório destaca que o mundo conseguiu atingir a meta – que faz parte dos Objetivos do Milênio estabelecidos pela ONU em 2000 – de tratar 15 milhões de pessoas com HIV até o ano de 2015. O número foi atingido em março deste ano e corresponde a 41% de todos os adultos vivendo com HIV. “Ninguém acreditava que isso fosse acontecer”, diz Georgiana Braga-Orillard, diretora do Unaids no Brasil. Ao todo, 36,9 milhões vivem com HIV no mundo, segundo o documento.
Aumento de novos casos no Brasil
Já no Brasil, os novos casos aumentaram no mesmo período. Em 2000, estimava-se que o número de novos casos de HIV estava entre 29 mil e 51 mil. Em 2014, estimou-se entre 31 mil e 57 mil novos casos.
Estima-se que, em 2014, havia de 610 mil a 1 milhão de pessoas vivendo com HIV no Brasil
Segundo Georgiana, o fenômeno de aumento de novos casos observado no Brasil também ocorre em outros países em que o combate ao HIV começou precocemente.
“Como a maior parte dos países que começaram a resposta à epidemia bastante cedo, começa a haver mais casos de infecções. Existe uma nova geração que não viu os 30 anos de epidemia”, diz a diretora, acrescentando que, nesses países, jovens gays passaram a estar mais vulneráveis à doença nos últimos anos. “As novas gerações não podem baixar a guarda em prevenção, testagem e tratamento”, acrescenta.
No mundo, o número de pessoas vivendo com HIV em 2014 era de 36,9 milhões, segundo a Unaids
Apesar do aumento de novos casos no Brasil, entre as crianças brasileiras (de 0 a 14 anos), houve uma queda. Se em 2000 o número de crianças infectadas estava entre 2 mil e 3 mil, em 2014, a estimativa é que esse número tenha ficado entre 500 e 1,1 mil.
O relatório também cita o papel de destaque do país no combate à Aids no mundo. “O Brasil colaborou e muito para atingir essa meta [de tratar 15 milhões]. Não só em nível nacional, colocando bastante gente cedo em tratamento, mas contribuindo para baixar os preços dos medicamentos. Ao lado da Tailândia, o Brasil começou a produzir o tratamento genérico e demonstrou para o mundo que era possível”, diz Georgiana, que lembra que a iniciativa fez com que os preços dos antirretrovirais baixassem até 90%.
Fim da epidemia em 2030
O relatório estabelece novas metas que têm como objetivo acabar com a epidemia de HIV em 2030. Elas propõem que, em 2020, 90% das pessoas infectadas sejam diagnosticadas. Dentro desse grupo, que 90% receba tratamento com antirretrovirais. E que, finalmente, 90% das pessoas em tratamento tenham carga viral zerada.
Para 2030, a meta é acabar com a epidemia de Aids. Isso não significa eliminar todos os casos de infecção, mas que ela passe a ser uma doença controlada. “A aspiração é bastante ambiciosa, mas como vimos que estamos chegando a uma meta que já era difícil, a gente acredita que em 2030 também consiga”, diz Georgiana.


VIA  GRITOS  DE  ALERTA  /  COM INF.  G1.COM.BR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ILLUMINATIS , QUEM SERIA O LIDER DELES NO BRASIL ?

ENTENDA MAIS SOBRE LO-DEBAR “Lo-Debar, nunca mais” (II Samuel 9: 1-13) nos links

COMO FAZER UM ESBOÇO PARA PREGAÇÃO - Aprendendo a fazer um esboço de pregação.