terça-feira, 1 de setembro de 2015

ESTA PREPARADO ? Cristãos são submetidos a cerimônias de `reconversão´ forçada ao hinduísmo na Índia


Cristãos são submetidos a cerimônias de `reconversão´ forçada ao hinduísmo na Índia
Desde o ano passado (2014), a hostilidade contra os cristãos por parte de extremistas hindus tem se perpetuado na Índia. Fundamentalistas têm exigido que aqueles que têm declarado sua fé cristã a se "reconverter" ao hinduísmo, segundo líderes de diversas igrejas.
Em Rajasthan, no noroeste do país, cerca de 10 famílias cristãs na vila Nakhnool, perto de Alwar, fugiram após hindus intolerantes os perseguirem e ameaçaram matá-los, segundo relatos de líderes da Igreja na área.
"Desde 27 de junho, não temos conseguido realizar qualquer tipo de reunião ou culto", disse o pastor Malkeet Singh ao Morning Star News. "Os extremistas ameaçaram prejudicar-nos se nós proferíssemos o nome de Cristo ou realizássemos quaisquer reuniões cristãs".
As tensões cresceram em 19 de julho, quando os membros do grupo extremista hindu Shiv Sena, Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) e Bharatiya Janata Party (BJP), realizaram um "regresso à casa" - ou seja uma sessão de "reconversão" forçada ao hinduísmo (cerimônia conhecida como 'Ghar Wapsi') - em frente à da casa do Pastor Pratap Singh.
"Cerca de 600 pessoas se reuniram em frente da casa do Pastor Singh, colocaram a imagem do deus Hindu Hanuman e forçaram o Pastor Singh e 10 membros da família a adorarem o ídolo, obrigando-o a assinar um papel que dizia: 'Estou disposto a ser um Hindu", disse Rajamman Johnson, secretário regional do Grupo de Oração Amigos Missionários (FMBP). "Eles obrigou-os a beber água do rio Ganges e colocou kumkum [marcas vermelhas] em suas testas para mostrar que eles eram agora hindus".
Os extremistas hindus ameaçaram matar o pastor Singh se ele continuasse a liderar os cultos em sua igreja. O líder tinha sido escondido por um mês. Os extremistas o encontraram e levaram-no para sua casa, para fazer o ritual, disse Johnson.
"Os extremistas seguiram o Pastor Singh de perto por um longo tempo e depois o arrastaram de volta de seu esconderijo para convertê-lo à força - juntamente com 10 membros de sua família - ao hinduísmo em uma cerimônia 'Ghar Wapsi' de uma hora de duração," ele disse.
O pastor Singh, que estava evangelizando na aldeia há 15 anos, começou a receber ameaças de morte desde o Natal passado, segundo líderes da Igreja. Extremistas hindus empreenderam uma série de cerimônias de conversão forçada durante a temporada de Natal, após o governo de coligação liderado pelo BJP do primeiro-ministro Narendra Modi ter tomado posse, em Maio de 2014.
"Os extremistas corajosamente alegaram que eles eram o partido no poder [BJP] no estado, e que eles têm poder para deter o que quiserem", disse Johnson. "O apoio que recebem da polícia e do chefe da aldeia encorajou suas ações".

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...