terça-feira, 2 de junho de 2015

FEMINISMO - Campanha incentiva cristãos a se referirem a Deus como mulher


Um grupo de mulheres ligadas à Igreja da Inglaterra querem incentivar os fieis a se refiram a Deus como uma mulher. A inglesa Emma Percy (foto) é uma das principais líderes do movimento.

Um grupo de cristãs da Inglaterra lançou recentemente uma campanha para incentivar os fiéis a se referirem a Deus no feminino, com o pronome “Ela”. Conhecido como Watch, o grupo alega que se referir a Deus apenas no masculino é um caso de machismo e demonstraria que Deus se assemelha mais com os homens do que com as mulheres.

A informação é do colunista Fernando Moreira, do site de notícias do jornal “O Globo”. Conforme a publicação, uma das principais líderes do movimento é a pastora Emma Percy, responsável por uma igreja na cidade de Oxford. A religiosa é bastante popular nas redes sociais e tem incentivado outras pastoras a aderirem a campanha.

“Quando usamos apenas o masculino para Deus reforçamos a ideia de que Deus é como um homem. Assim, sugerimos que Deus é mais semelhante aos homens do que às mulheres”, defendeu Emma em entrevista ao “Sunday Times”.

“A teologia ortodoxa diz que todos os seres humanos são feitos à imagem de Deus e que Deus não tem gênero. Ele engloba os gêneros – podendo ser tanto homem quanto mulher ou além disso. Então quando nós falamos com Deus na forma masculina, isso nos dá, na verdade, uma compreensão deficiente do que Deus realmente é”, explica Jody Stowell, outra reverendo que apoia a ideia.

A pastora Kate Bottley, vigário nas igrejas de St. Mary e St. Martin, em Blyth, Nottinghamshire, afirmou à imprensa que já superou a questão de gêneros e está retirando todas as referências masculinas a Deus durante suas pregações.

Membros conservadores da igreja, totalmente contrários ao projeto, afirmaram que a ideia era "boba" e "lunática", segundo a BBC.


Fonte: Brasil Post, EM e Jornal Opção

Nenhum comentário:

Mais de 1.300 crianças foram vítimas de abusos sexuais na Austrália

Pedofilia A Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil, na Austrália, lançou, esta quinta-feira, um relatório ...